O Grupo de oração em minha vida.


Renata_CrispimQuisera eu ser uma poetisa para dizer de maneira tão bela o quanto encontrar o Grupo de Oração São José foi importante em minha vida, mas talvez as palavras não caberiam neste singelo papel, afinal são incontáveis os diversos sentimentos que aprendi a exercitar participando deste grupo. Mesmo assim peço-lhes licença e a liberdade em relatar uma pequena parte desta importância que surgiu em meu caminho.


Nunca esqueci de que um dia minha mãe me disse que devíamos sempre procurar participar da igreja, afinal se não fôssemos pelo amor, iríamos pela Dor… Desta maneira quando criança e no decorrer da minha vida, nós participávamos , mas não de uma maneira fervorosa como hoje venho seguindo.

Foi quando certo dia, após enfrentar uma decepção na qual não havia justificativa a meus olhos, sem explicação, fiquei muito abalada sentimentalmente e então comecei a frequentar mais assiduamente a igreja.

Eu tentava não demonstrar meus sentimentos, tanto que não comentava com ninguém a situação, mas acho que a tristeza com o tempo foi se tornando um coração literalmente “duro”.

Neste período, um dia fui convidada por uma colega a conhecer o grupo de oração (São José).Pensei bem antes de aceitar, foi quando senti forte bater meu coração, hoje julgo ter sido um anjo enviado por Deus para me salvar, parecia que algo queria me dizer: Filha vai.. Daí aceitei o convite, e naquele dia mesmo fui ao nosso primeiro encontro.

Naquela noite aconteceu algo que eu jamais havia sentido, fui realmente tocada e eu sentia muito forte a presença de Jesus Cristo me dando as mãos com toda a força. Lágrimas corriam em minha face sem sessar e quando de repente uma mão de um irmão tocou minha cabeça, eu tinha somente uma imagem, uma família linda ( José, Maria e Jesus ), realmente a sagrada família, na qual através daquele irmão , me estendeu a sua mão fazendo com que a dor que eu carregava em meu coração amenizasse.

Toda aquela angústia e solidão iam se extinguindo de acordo com o que eu participava a cada semana, a cada dia que nos encontrávamos na casa do senhor, uma igreja tão acolhedora, um lugar que eu sinceramente me sentia a melhor pessoa do mundo.

Nunca vou esquecer-me das palavras acolhedoras que recebi daí em diante: Deus tem maravilhas reservadas para você… Jesus te ama… Repouse nos braços do pai… A paz de Jesus… Que bom que você veio… Já estava com saudades… Oh Glória! Dentre várias outras. Tudo isso me motivava e fazia com que o amor à palavra de Deus tornasse realmente o meu pão de cada dia, essencial para o meu existir.

Foi quando comecei a me envolver e participar com frequência do Grupo de Oração, que hoje tenho a liberdade de dizer que foi mais uma família que ganhei. Família na qual foi esta que me estendeu as mãos sem qualquer interesse e me ensinou muito de uma maneira muito simples, que muitas vezes não damos total atenção, pois sempre há motivos para nos desculparmos ao invés de servir.

As amizades iam se formando, as coincidências aparecendo, os sinais da presença de Deus em minha vida se tornavam tão reais a ponto de fazer com que as pessoas que conviviam comigo percebessem que eu já não era mais a mesma Renata.

Comecei a ser convidada a participar de eventos da igreja, servindo sempre com toda disposição e carinho, me doando verdadeiramente ao serviço de Deus. Levando a sua palavra àqueles que mais necessitavam, ofertando meu sorriso aqueles que mais estavam carentes, e aprendendo a rezar o terço, no qual hoje não sei ficar um dia sequer sem ele.

A cada pregação que eu escutava, a cada palavra lida, a cada música que eu ouvia e tentava cantar, a cada louvor e agradecimento, tudo isto foi se tornando um novo ensinamento. Posso confirmar e agradecer a Deus pela oportunidade que estou tendo em me formar na melhor e mais bela faculdade.

Tudo isso foi surtindo efeito positivo, vários sinais surgiam para confirmar que Deus estava comigo naquele momento, isto me confortava, afinal antes de conhecer o grupo São José eu estava me sentindo literalmente sozinha. Hoje sei que Deus esta ao meu lado o tempo todo. Posso até muitas vezes ficar sozinha, mas eu não sou só, tenho o mais lindo e belo companheiro, aquele que é incapaz de me abandonar, sendo assim os espaços que antes estavam vazios em minha vida foi preenchido pelo Amor de Jesus Cristo e nossa família São José.

A alegria voltou a surgir em meu sorriso, Jesus Cristo me levantou, eu conseguia enxergar a felicidade em minha volta, mesmo não estando ao lado das pessoas que a todo o momento desejava que estivessem comigo, porque eu tinha a certeza que Deus me escutava e as protegiam para mim.

Estou tendo uma oportunidade incrível em minha vida, e espero retribuir resgatando outras pessoas que talvez estejam passando pela mesma situação que eu passei. Que eu possa através do grupo de oração São José ser canal da palavra de Deus e abraçar estas pessoas que necessitam do amor de Cristo em suas vidas. Gostaria de contribuir espalhando esta sementinha que germinou em mim em outros terrenos, regando, evangelizando pessoas, que infelizmente ainda não perceberam a luz que ilumina nosso caminho, mesmo em dias nublados.

Eu me entrego a ti Pai para poder ajudar a salvar vidas de uma maneira muito simples: o remédio aqui é um remédio que não me ensinaram a manipular na minha faculdade de farmácia pelo qual me formei, mas graças a Deus, estou tendo a oportunidade em aprender nesta faculdade de Deus, através do grupo de Oração São José, este sim me ensinou a fórmula mais bonita para preparar este medicamento, capaz de curar tantas pessoas, no qual necessitam da palavra de Deus. Esta fórmula além de bela não tem segredo é simplesmente isso que diz a palavra: “VEM E SEGUE-ME! SERVIR NOSSO SENHOR JESUS CRISTO E AMAR AO PRÓXIMO ASSIM COMO JESUS NOS AMOU”

Para confirmar e realmente selar o amor que Deus tem por nós, foi revelado em: JOÃO 15, 16-17. Vale a pena ler depois esta passagem.

Nem ouro, nem prata seriam capazes de retribuir tudo o que o grupo de oração São José fez por mim. Somente a fé e perseverança no qual vocês me ensinaram buscar são capazes de contribuir aos serviços de Jesus. O que tenho a dizer é: eis me aqui senhor para ti servir, que meus pensamentos sejam voltados para ti, que meus olhos estejam aqui para observar quem necessita de ti, meus ouvidos para escutá-lo, minha boca para anunciar sua palavra, louvar e agradecer a ti por tudo em nossa vida, meu coração para senti-lo e amá-lo, meus braços para abraça-lo, bem como minhas mãos para trabalhar na casa do senhor.

Quero ser um exemplo onde quer que eu esteja testemunhando as maravilhas que Deus faz em minha vida. Vocês fazem parte de uma destas maravilhas que me foi concedida. Agradeço a vocês por não se cansarem de me ofertar o carinho que eu jamais receberia se não tivesse conhecido este grupo de oração São José, foi o carinho mais sincero que recebi nesta cidade (Goianésia). Com certeza meu coração pertence a Deus e a este grupo.

Portanto vocês descobriram o que o grupo de oração representa em minha vida?! A família que me faltava nesta cidade, que me ensina a viver a vida muito melhor e de maneira muito simples. É a luz que me ilumina meu dia. Um belo presente que recebi de DEUS… As adversidades surgem em nossos caminhos, muitas vezes também temos defeitos, aflições, anseios, limitações, dificuldades, falhamos em alguns momentos, mas a vontade de aprender e vencer supera todos os obstáculos quando temos um coração perseverante. Não tenho nem palavras para agradecê-los.

Gostaria de partilhar um acontecimento durante o meu primeiro dia de férias foi quando fui visitar meu pai, afinal era o aniversário dele (03/08), ele me disse que havia ganhado um presente, mas que não sabia como usá-lo e pediu para que eu o ensinasse. Desde já fiquei imaginando o que seria, foi quando ele me mostrou o lindo presente, o terço. Comecei a interceder para que nossa senhora me regasse de sabedoria para poder ensinar a meu pai como rezá-lo, afinal eu estava sem meu livrinho com os mistérios. Mas naquele momento eu senti uma imensa segurança e consegui colocar em um papel para meu pai, escrevi todos os mistérios, foi providência divina que me auxiliou. A cada ave-maria, lembrava-me de cada um de vocês do Grupo de Oração, e o quanto desejei tê-los naquele momento para me ajudar.

Durante estas minhas férias parei uns minutos para refletir o quanto Deus é maravilhoso, naquele lugar quanta perfeição Deus fez a natureza simplesmente linda: as ondas, o vento, a areia, o verde, o sol, a lua, enfim tudo havia a presença de Deus em cada detalhe. Durante o amanhecer ele aparecia para mim através do sol dizendo: tenha um bom dia filha, aproveite seu dia que foi com muito amor que preparei para você e ao entardecer ele também me dizia sei que tu queres um abraço, por isso vim te desejar um excelente entardecer e ao anoitecer através da lua e das estrelas, mais uma vez ele me dizia: lembre-se o quanto seu dia foi maravilhoso e não se esqueça de mim, pois estarei bem pertinho. É impossível não pensar e não sentir saudades das pessoas que agente realmente ama naquele lugar paradisíaco. Por isso me lembrei de vocês (grupo de oração São José) Obrigada Jesus! Obrigada grupo de oração São José! Louvado seja nosso senhor Jesus Cristo, para sempre seja louvado. Estamos aqui reunidos e permaneceremos sempre unidos, em nome do pai, filho e espírito santo. Amém!

“A palavra mais verdadeira e que é capaz de consolar meu coração… Um poema de hora em hora é a prescrição que tenho o prazer de cumprir. Esta é a melhor receita para todos os momentos(JESUS)”.
Obrigada Jesus pela melhor companhia que eu poderia ter neste momento.

“Hoje ando devagar, porque já tive pressa e levo este sorriso, porque já chorei de mais… Hoje me sinto mais forte mais feliz quem sabe…” Tudo isto porque tenho Jesus na minha vida!

 

Renata Crispim

Grupo de Oração São José

Diocese de Uruaçu-GO

http://www.rccbrasil.org.br/institucional/artigos/1039-testemunho-o-grupo-de-oracao-e-onde-me-sinto-a-melhor-pessoa-do-mundo.html

Grupo de oração em minha vida


Ver_a_Deus Experimente_Jesus_no_Coracao
Pegadas_na_areia_MFP
Grupo_RCC rcc-brasil Conhecendo_jesus_pessoalmente

Agenda RCC Anápolis – 2015.



Diocese de Anápolis – Go

Calendário Diocesano 2015

Renovação Carismática Católica



CALENDÁRIO 2015


Agendas

Anteriores


Instruções

01

Este Cronograma está sujeito a modificações sem prévio aviso, mantenha-se atualizado.

02

As datas do Cerco de Jericó também poderão sofrer alterações caso seja necessário.

03

Quando houver mais detalhes sobre um determinado evento, Click em cima do Itém e entre no Link para assessar outros detahes.<=Click Aqui e saiba Mais



Panfleto_rcc_3PANFLETO_rcc1PANFLETO_rcc_5


Observações: 2020

– CEJP II – Centro de Evangelização João Paulo II, sede da RCC em Anápolis e pode ser locado para encontros abertos ou fechados exceto nos finais de semana que estiverem ocorrendo o Cerco de Jericó, quando estará interditado para outros eventos; Se houver interesse, fale com a nossa Secretaria pelo fone 3387-2439.

banner_rcc_go


O que é o ano da Misericórdia?


cropped-banner-logo-misericordia-mai-2015[1]


Jubileu da Misericórdia em 7 passos

“Decidi convocar um Jubileu Extraordinário que tenha o seu centro na Misericórdia de Deus. Será um Ano Santo da Misericórdia.”
Foi com estas palavras que o Papa Francisco anunciou o Jubileu da Misericórdia, no dia 13 de Março, segundo aniversário da sua eleição ao Pontificado, durante a celebração da penitência presidida na basílica vaticana.
Para compreenderes melhor o que é um Jubileu demos resposta a 7 questões que muitos de nós se fazem neste momento.

O que é um Jubileu?

A celebração do Jubileu católico tem origem no Jubileu hebraico, onde a cada 50 anos, durante um ano, chamado ano sabático, eram libertados escravos, as dívidas eram perdoadas e as terras deixavam de ser cultivadas, entre outras coisas. Estas comemorações são referenciadas na Bíblia, nomeadamente em Levítico (LV 25,8). Na tradição católica o jubileu tem também a duração de um ano, mas tem um sentido mais espiritual, consistindo no perdão dos pecados dos fiéis que cumprem certas disposições eclesiais estabelecidas pelo Vaticano (Indulgências).
De onde surge a palavra Jubileu?
A palavra Jubileu vem do hebraico “yobel” que faz alusão ao chifre do cordeiro que servia como instrumento. Jubileu provém também da palavra latina “iubilum” que significa “grito de alegria”.

Qual a diferença entre Jubileu e Ano Santo?

A celebração de um Jubileu ocorre durante um ano, daí que esse ano seja chamado “Ano Santo” ou “Ano Jubilar. A designação de “Ano Santo” começou a ser utilizada pelo Papa Sisto IV no Jubileu de 1475.
De quanto em quanto tempo se realiza um Jubileu?
O Jubileu pode ser ordinário ou extraordinário. Se a celebração de um Ano Santo ordinário ocorre a cada 25 anos, o Ano Santo extraordinário é proclamado pelo Papa sempre que pretenda celebrar algum facto de forma
especial.

Quando se realizará o Jubileu da Misericórdia?

O Jubileu da Misericórdia, é um Jubileu extraordinário e o seu início será assinalado oficialmente a 8 de Dezembro, dia da Imaculada Conceição, com a abertura da Porta Santa da Basílica de São Pedro. Neste dia celebra-se também o 50º aniversário da conclusão do Concílio Vaticano II. O encerramento do Ano Santo será no dia 20 de novembro de 2016.
Este é o primeiro jubileu desde o que foi convocado por João Paulo II, em 2000, para assinalar o início do terceiro milénio.

Porque se abre a Porta Santa no início do Jubileu?

A Porta Santa só se abre durante um Ano Santo e significa que se abre um caminho extraordinário para a salvação. Na cerimónia de abertura, o Papa toca a porta com um martelo 3 vezes enquanto diz: “Aperite mihi leva justitiae, ingressus in eas confitebor Domino” que significa “Abram-me as portas da justiça; entrando por elas confessarei ao Senhor”.
Depois de aberta, entoa-se o Te Deum e o Papa atravessa esta porta com os seus colaboradores.

Porque convocou o Papa Francisco este Ano Santo?

«Pensei muitas vezes no modo como a Igreja pode tornar mais evidente a sua missão de ser testemunha da misericórdia. É um caminho que começa com uma conversão espiritual; e devemos fazer este caminho.” – justificou o Papa Francisco aquando do anúncio oficial do 29º Jubileu da história da Igreja, defendendo que «ninguém pode ser excluído da misericórdia de Deus» e que a Igreja «é a casa que acolhe todos e não recusa ninguém».
«As suas portas estão escancaradas para que todos os que são tocados pela graça possam encontrar a certeza do perdão. Quanto maior é o pecado, maior deve ser o amor que a Igreja manifesta aos que se convertem», realçou.

Ler mais em: http://www.cristojovem.com/recursos/formacao-e-estudo/2655-jubileu-da-misericordia-em-7-passos


Tema_RCC_2016


.


Os números de 2015

Os duendes de estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2015 deste blog.

Aqui está um resumo:

A sala de concertos em Sydney, Opera House tem lugar para 2.700 pessoas. Este blog foi visto por cerca de 36.000 vezes em 2015. Se fosse um show na Opera House, levaria cerca de 13 shows lotados para que muitas pessoas pudessem vê-lo.

Clique aqui para ver o relatório completo

Tudo o que você sempre quis.

Encontro para Servos RCC

Em 2015 além do tradicional Encontro Maanaim, a equipe de serviço desse encontro juntamente com o Diretor Espiritual do movimento, Pe Samuel Alves, também promoveu o Retiro Espiritual “Tudo que você sempre quis” voltado para os Servos da RCC de Anápolis. A coordenadora do Encontro, Ludmilla Pires, explicou que o Encontro nasceu dos momentos de oração da equipe e foi amadurecido por cerca de dois anos até se tornar realidade.

ludmila

Carismáticos de outras Dioceses também se sentiram motivados a participar desse precioso encontro. É o caso da Jornalista Núbia Rodrigues, da Arquidiocese de Goiânia, para ela “Tudo que você sempre quis” foi um despertar para o “Querer de Deus” na sua vida pessoal e nos trabalhos que Deus tem para ela no serviço da Igreja.

buba

O Encontro foi ministrado por experientes servos da Renovação Carismática Católica da cidade de Piedade, Diocese de Sorocaba, interior de São Paulo: Irene Godinho, Gilberto Oliveira “Tio Gil”, Marli Godim e Giorgina.  Trata-se de pessoas simples que doaram suas vidas pelo evangelho. Podia-se sentir a unção do Espírito Santo na maneira suave, profunda e repleta de conhecimento de cada um pregar e rezar. A experiência da vivência dos Dons do Espírito Santo no modo de conduzir os momentos de oração.

irene

Uma das principais exortações foi quanto ao uso do “Dom de línguas” no grupo de oração. Conforme orienta as escrituras, é necessário orar e esperar o discernimento para crescimento da Assembleia. Mas os principais frutos se deram na oração interior: Nos momentos de dinâmica e Adoração ao Santíssimo: O significado da palavra “servo” na dinâmica de lava pés, que para liderar e coordenar é preciso seguir o exemplo de Jesus Cristo: O servo que lavou os pés dos seus.

Nos testemunhos, brotaram palavras de entusiasmo de pessoas que já estavam cansadas, verdadeiramente “calejadas” e que se sentiram agraciadas por servos de outro Estado se dispuserem a ser o instrumento de Deus para a RCC de Anápolis. E foram muitos os desafios enfrentados para perseverar. Nos seus 28 anos de RCC, dona Irene nunca recusou oração e instrução, apesar da saúde já debilitada. A partir do grupo que coordenou surgiram outros grupos, Ministérios foram criados e até uma importante Ação Social:  Uma casa que acolhe, alimenta e instrui diariamente mais de cem crianças, que recebem acompanhamento espiritual e apoio familiar.

Como todas as obras visíveis nascem primeiro no plano espiritual, a vivência de oração foi um dos temas mais falados, além da cura interior. Os pregadores  explicaram que na Infinita Misericórdia de Deus, grandes graças e até milagres são concedidos no Grupo de Oração, dentro e fora da Igreja. Mas o objetivo maior é a Evangelização das Almas. Ou seja, pela “Misericórdia”  as graças acontecem, mas é  “no viver a graça de Deus” que as almas alcançam o céu.

equipe São Paul

Na missa de encerramento, o Diretor Espiritual do Movimento, Pe Samuel, amorosamente e com entusiasmo, convidou todos a rezarem pela RCC de Anápolis na pessoa do coordenador do movimento, Anselmo Sousa. Foi um momento de oração, comunhão e louvor a Deus por todas as obras de evangelização.

pe samuel

Álbum de Fotos na Página da RCC Anápolis. 

Enviado por | em 31/12/2015 |

Repouso no Espírito e Renovação Carismática.



Na Renovação Carismática, encontram-se várias manifestações do poder do Espírito Santo, que de início espantaram grandemente, mas que são agora mais facilmente admitidas como autênticas; é assim com o dom das línguas, das curas, a Efusão do Espírito, a imposição das mãos.

Mas há um fenômeno sobrenatural menos conhecido, que se torna cada vez mais frequente na Renovação Carismática: é o repouso no Espírito. Depois de um estudo atento sobressai, sem equívoco possível, que esta experiência encontra o seu fundamento na teologia.



Repouso2

Jesus Repousa tranquilamente enquanto os anjos o assistem.



Repousar no Espírito é

Descansar nos Braços do Pai.


 “Só em Deus repousa minha alma, só dele me vem a salvação.”

(Salmos 61,2)

“Por isso meu coração se alegra e minha alma exulta, até meu corpo descansará seguro,”

(Salmos 15,9)


Repouso No Espírito:

Renovação Carismática:



Com efeito, o repouso no Espírito reveste-se das características do arrebatamento (que é uma espécie de êxtase) salvo na sua causa imediata, que é o pedido feito a Deus, numa oração apropriada.

Convém lembrar que se encontra uma situação semelhante no Batismo do Espírito. Com efeito, este favor espiritual era normalmente concedido àqueles que faziam progressos notáveis na vida espiritual, enquanto que agora é recebido até pelos pecadores, por vezes de um modo instantâneo, na sequência de uma oração feita por outros para esse fim. É assim, também, para o repouso no Espírito. Outrora, apenas se encontrava (pelo menos na maior parte das vezes) nas pessoas avançadas na vida espiritual; pelo contrário, nos nossos dias, a oração ao Espírito Santo obtém-no até para os pecadores.

Como é um arrebatamento, o repouso no Espírito é da mesma família da ordem extática, mas não arrasta consigo a santificação da pessoa nalguns instantes. Esta experiência mística é destinada a favorecer uma vida cristã mais fervorosa ou uma conversão do coração.

Habitualmente, o arrebatamento verifica-se em pessoas avançadas na vida espiritual, ou, como dizia Santa Teresa d’Ávila, que atingiram as sextas moradas do castelo interior. Não se chega, portanto, de um pulo, ao período do êxtase ou do arrebatamento; em geral este é precedido de uma série de etapas de contemplação infusa, das quais a menos elevada é chamada por Santa Teresa d’Ávila “oração de contemplação”.


Jesus_Madalena

Repouso no Espírito Repouso no Espírito Ordenação Sacerdotal

Lembremo-nos de que há três graus no êxtase:
1) O êxtase simples, quando este se produz lentamente, ou se não é muito forte;
2) O deslumbramento, quando o êxtase é súbito e violento;
3) O voo do espírito, quando, como diz Santa Teresa d’Ávila, “age de tal maneira que o espírito parece verdadeiramente sair do corpo”.

Ora, as características do deslumbramento encontram-se no repouso no Espírito, salvo, evidentemente, o grau avançado de vida espiritual. Com efeito, acontece que Deus concede uma tal experiência espiritual a pessoas de virtude vulgar, ou a principiantes na vida espiritual, a fim de os atrair a Si.

O repouso no Espírito resulta, mais frequentemente, da imposição das mãos, ou pelo menos de um toque da mão na cabeça, embora esse gesto não seja sempre necessário. A pessoa começa a vacilar, para finalmente cair devagarinho para trás. Esta queda é causada por uma graça tão poderosa do Espírito Santo que o corpo já não pode suportá-la e, então, as suas forças abandonam-no. Contudo, é preciso esclarecer que a queda não é obrigatória e não condiciona, necessariamente, a recepção da graça. Por outro lado, aqueles que não “caem” são afetados por uma vertigem não desagradável, tremuras ou pernas debilitadas, mas estas manifestações físicas são impregnadas de doçura e de paz. A sensação interior de repouso no Espírito parece existir também nas pessoas que não caem.


Jesus_Madalena Jesus_Madalena Aos Pés do Mestre

Repouso no Espírito e Missão Divina

O repouso no Espírito supõe uma nova efusão do Espírito Santo ou, mais precisamente, como se chama em teologia, uma nova missão deste Espírito Divino. Lembremos que as Missões Divinas, quer dizer, o envio das Pessoas do Filho e do Espírito Santo, podem ser visíveis ou invisíveis. Estas últimas constituem as principais modalidades da ação santificadora da Trindade Santa nas nossas almas.

Quanto ao repouso no Espírito, não é uma nova vinda da Pessoa do Espírito Santo, já recebida no Batismo; pelo contrário, consiste numa nova efusão das suas graças e das suas manifestações. Esta nova efusão do Espírito Santo realiza, então, uma renovação real da relação da pessoa com o Espírito Santo que já a habita e uma experiência de Deus mais íntima, que se abre num conhecimento amoroso mais ardente.

O repouso no Espírito é, portanto, o efeito de uma missão divina, porque comporta o progresso na vida espiritual e porque constitui um novo estado de graça santificante.


2020 apagar h2

MISSA CARISMÁTICA Missa Carismática MISSA CARISMÁTICA

Repouso e Batismo no Espírito

O repouso no Espírito resulta, portanto, de uma nova efusão do Espírito Santo, mas de um gênero diferente da que o Batismo no Espírito provoca. Com efeito, a experiência espiritual do repouso no Espírito parece realizar-se, sobretudo, ao nível da inteligência. Pelo contrário, o Batismo no Espírito verifica-se, em especial, ao nível da afetividade.

O repouso no Espírito desenvolve consideravelmente a acuidade intelectual, no sentido em que a atenção é mais levada para a experiência atual da intimidade divina. A consciência é amplificada, mas é desviada das realidades exteriores e é mais centrada na realidade sobrenatural. Por outro lado, os limites pessoais podem, também, tornarem-se mais manifestos. Há, portanto, um engrandecimento da lucidez interior sobre Deus e sobre si próprio.

O repouso no Espírito é um arrebatamento que interrompe o conhecimento que se pode adquirir por si próprio. O Espírito Santo não faz, portanto, um vazio na inteligência, mas suspende temporariamente a sua atividade, fixando-a em Deus. É isto que se chama, em teologia mística, a “ligação das faculdades”.

Tudo o que a alma conhece pelas suas próprias forças não é nada, em comparação com os conhecimentos abundantes e rápidos que lhe são comunicados durante os arrebatamentos. O repouso no Espírito é frequentemente acompanhado de luzes especiais e novas, que se dirigem para Deus, para o Cristo, para a sua misericórdia, para o valor da vida cristã, para os pecados, para os defeitos, os insucessos, etc. Estas luzes não acontecem sempre explicitamente durante o repouso no Espírito, mas a sua compreensão desenvolve-se ao longo das horas ou dos dias que se seguem à experiência.

Durante os arrebatamentos e, portanto, durante o repouso no Espírito, Deus revela segredos de ordem sobrenatural; habitualmente, sente-se que a inteligência cresce, que há um aumento das faculdades superiores. Acodem ao espírito ideias profundas, mas é impossível explicá-las com detalhe e com precisão. Isto advém do fato não de que a inteligência estivesse como que adormecida, mas de que foi elevada a verdades que ultrapassam a capacidade do espírito humano.

Enquanto a inteligência conhece uma dilatação prodigiosa, a atividade da imaginação está suspensa durante os períodos culminantes. Quanto mais a luz é forte, mais a alma se sente encandeada, cega. Por outro lado, se ficarmos somente pelas aparências, o repouso no Espírito pode apresentar algumas semelhanças com os estados parapsicológicos, como os estados hipnóticos, histéricos, mediúnicos, magnéticos, letárgicos, cataléticos… Contudo, a semelhança é apenas exterior; apresenta-se somente nos fenómenos corporais, que têm relativamente pouca importância no repouso no Espírito. Quanto à sugestibilidade, pode, por vezes, contribuir para provocar o repouso no Espírito; contudo, não se deve exagerar a sua importância. De qualquer maneira, é impossível que a sugestão, por si própria, possa provocar uma reação tão violenta e tão súbita como o repouso no Espírito.


Repouso2

SVE I – Encontro de Jovens – Diocese Santo André.


Repouso no Espírito e incapacidade corporal

O repouso no Espírito traduz-se, habitualmente, por uma incapacidade corporal. A pessoa começa por vacilar, para finalmente cair suavemente para trás; a energia física desvanece-se. A pessoa está como que ofuscada pela intensidade da presença interior do Espírito Santo. Há, então, incapacidade de adaptar o psiquismo e os sentidos a uma experiência espiritual tão intensa.

Em termos técnicos, pode dizer-se que, no decurso do repouso no Espírito, só o “Pneuma” se liberta para se “aquecer” no seio do Pai, enquanto que a “psique” está como que ligada desde que se deu a “invasão” do corpo pelo Espírito Santo. Enquanto a pessoa “repousa” no chão, parece estar num meio-sono, banhada numa grande paz. Terá, por vezes, a impressão de estar como num outro mundo, ou ainda, como do lado de fora do seu corpo. Saboreia uma grande alegria interior, um amor de Deus muito intenso, a que se junta por vezes uma cura física ou interior, ou opera-se uma conversão profunda. O repouso no Espírito dá, frequentemente, forças novas ao corpo e ao espírito, tal como o sono natural regenera as forças corporais. O repouso no Espírito é uma inibição reparadora.

Quanto à duração, vai de alguns segundos até algumas horas. Quanto mais tempo dura, mais a influência divina é susceptível de ser profunda. A maior parte das pessoas deseja não ser incomodada, a fim de saborear esta presença invulgar de Deus.


Ordenação Sacerdotal Aos  pés de Jesus Ordenação Sacerdotal

Como recebê-lo

De uma maneira geral, pode dizer-se que uma pessoa que está habitualmente aberta às inspirações do Espírito Santo, esteja ou não avançada na vida espiritual, está mais disposta ao repouso no Espírito. Pode notar-se, contudo, uma diferença: é que a pessoa avançada continuará tranquila e sossegada, enquanto que a outra estará sujeita à emoção.

Se o repouso no Espírito não se produz, a pessoa poderá, até mesmo, ser santa e habituada à influência do Espírito. De qualquer maneira, é preciso evitar fazer um julgamento geral sobre as pessoas que recebem o repouso no Espírito e as que não recebem. Mas, em poucas palavras, pode dizer-se que apenas não se recebe o repouso no Espírito porque se resiste, recusando-o, ou então porque se está habituado à ação do Espírito em si próprio.

Por outro lado, o repouso no Espírito sobrevém, a maior parte das vezes, na oração. Pode tratar-se de um grupo de pessoas, mais ou menos considerável, reunido para uma oração comum, seja litúrgica, seja carismática; mas uma ocasião muito favorável é a celebração eucarística, especialmente depois da santa comunhão. Quanto mais a atmosfera está impregnada de oração, mais o repouso no Espírito se manifesta, por vezes mesmo sem as que as pessoas sejam tocadas por outras. A oração de louvor é uma causa particularmente eficaz do repouso no Espírito. Este repouso também se produz, muitas vezes, a seguir a um ministério de pregação, confinante a orações de cura. Convém assegurar um clima tranquilo na assembleia e evitar a exaltação da assistência e toda a procura de espetáculo.

Pe. O. Melançon, CSC 

Site Oficial da RCC – Brasil




!


O Livro da Capa Preta

Power Point – PPT

A Sabedoria esatá acima da Inteligência – Post


Papa Francisco Fala Sobre a RCC.


Em entrevista dentro do avião no retorno para Roma, Papa Francisco respondeu e esclareceu diversas questões pendentes aos repórteres, uma delas foi sobre a aceitação da Renovação Carismática Católica e neste caso ele mesmo esclareceu que sua primeira opinião antes de conhecer o movimento não foi nada boa, mas ao observar seu crescimento e amadurecimento hoje ele não só aceita como reconhece que é um instrumento essencial na renovação de toda a Igreja.


papa_da_entrevista_voo_brasil

Papa Francisco Fala sobre a RCC.


Texto Parcial da Entrevista:

A Igreja no Brasil está perdendo fiéis. A Renovação Carismática é uma possibilidade para evitar que eles sigam para as igrejas pentecostais?

Papa Francisco – É verdade, as estatísticas mostram. Falamos sobre isso ontem com os bispos brasileiros. E isso é um problema que incomoda os bispos brasileiros. Eu vou dizer uma coisa: nos anos 1970, início dos 1980, eu não podia nem vê-los. Uma vez, falando sobre eles, disse a seguinte frase: eles confundem uma celebração musical com uma escola de samba. Eu me arrependi. Vi que os movimentos bem assessorados trilharam um bom caminho. Agora, vejo que esse movimento faz muito bem à Igreja em geral. Em Buenos Aires, eu fazia uma missa com eles uma vez por ano, na catedral. Vi o bem que eles faziam. Neste momento da Igreja, creio que os movimentos são necessários. Esses movimentos são uma graça para a Igreja. A Renovação Carismática não serve apenas para evitar que alguns sigam os pentecostais. Eles são importantes para a própria Igreja, a Igreja que se renova.

Fonte: http://blogs.estadao.com.br/jamil-chade/2013/07/29/entrevista-com-o-papa-francisco-quem-sou-eu-para-julgar-os-gays/


941342_471701519587558_1461845518_n[1]