Novo Tempo para o Ministério para as Famílias RCC.


62a1f1cc0624de4e0cf4ddbedd21a3ee1


Os coordenadores nacionais do Ministério para as Famílias, Cleusa e Carlos Bombonati, refletem sobre o novo tempo que vive o Ministério para as Famílias. Acompanhe a carta:

Sob a moção do Santo Espírito, em oração e escuta, estamos vivenciando um novo tempo para o Ministério para as Famílias, assim como toda a RCC no Brasil! Louvamos e bendizemos ao Senhor da Messe, que vem testificando nosso trabalho desde janeiro de 2013. Ele nos inspira a lançar as redes em águas mais profundas!

Nosso foco expandiu-se. Além das famílias que participam dos Grupos de Oração, o Santo Espírito ampliou nossa visão e sairemos em busca das famílias que estão fora do aprisco, afastadas da Igreja, principalmente as católicas não praticantes.

Nossa meta é preparar e levar essas famílias para os Grupos de Oração, onde, com certeza, passarão a viver a graça de Pentecostes. Focamos, também, os jovens casais no sentido de acompanhá-los e prepará-los para a superação das diferenças, tão comuns na vida a dois, principalmente nos primeiros anos.

Com nossos corações gratos ao Senhor, que confia a nós essa missão, neste novo tempo, não mediremos esforços e nos entregaremos, totalmente, para que possamos vivenciar a alegria de ver: SOB O SENHORIO DE JESUS, FAMÍLIAS VIVENDO A GRAÇA DE PENTECOSTES! E é nos Grupos de Oração, que acontece a graça de Pentecostes. É para os Grupos de Oração que encaminharemos as famílias.

Em breve, realizaremos a I Reunião Nacional do Ministério para as Famílias, em Curitiba/PR, onde apresentaremos o Núcleo de Serviço, assim como a formação de uma equipe, para que possamos elaborar um material para formação de nosso Ministério.

Nosso objetivo principal será tomar conhecimento do desenvolvimento do Ministério para as Famílias, em todos os Estados do Brasil. Desejamos um trabalho em unidade, para que o Espírito Santo possa, livremente, atuar na vida desses servos, que se dedicam, com amor e ousadia, ao árduo trabalho que lhes é confiado.

Sabemos que nosso Deus é grandioso, poderoso e misericordioso e, com certeza, deseja ardentemente, ver famílias inteiras restauradas, em seus Grupos de Oração, vivendo a graça de Pentecostes!Somente o Espírito Santo poderá transformar as tristes realidades que encontramos nas famílias, por todos os lugares por onde andamos. Estamos vivendo um tempo em que, viver família segundo o coração de Deus, é um grande desafio!

As rápidas mudanças sociais, a mudança de hábitos, em virtude do desenvolvimento tecnológico que, nem sempre traz orientações para uma vida familiar sadia, forma este verdadeiro desafio para as famílias cristãs de hoje.

O meio de comunicação, a TV, que tem livre acesso em nossos lares, tem trazido, por um lado, uma sensação de progresso. Porém, de outro lado, percebemos o lixo que recebemos. Injetamos em nossos lares, em nossas famílias veneno mortal para os valores familiares e cristãos. As novelas, filmes e programas, na maioria, nada mais são que meios para a desqualificação dos valores familiares. A Internet oferece aos internautas a viagem pelo universo. Enquanto isso, a família vai ficando cada vez mais distante e desnecessária. Pais estão distantes das realidades dos filhos e vice-versa. É uma verdadeira inversão de valores.

A liberdade sexual está tornando o sexo algo desinteressante. Tudo tão fácil, que não passa de mero acasalamento, na liberalidade, sem compromisso e o pior, sem amor e totalmente inconsequente, gerando filhos sem pais e às vezes sem mães, criados por avós, parentes, e quando não, entregues à adoção. Percebemos que os costumes estão transformando as famílias. Hoje vemos uma variedade de tipos de famílias. A formação clássica “casal com filhos” deixou de ser maioria no Brasil:

Segundo o IBGE, representa 49,9% dos domicílios, enquanto outros tipos de famílias já somam 50,1%. Hoje, os casais sem filhos, as pessoas morando sozinhas, três gerações sob o mesmo teto, casais homossexuais, mães sozinhas com filhos, pais sozinhos com filhos, amigos morando juntos, netos com avós, irmãos e irmãs, famílias “mosaico” (a do “meu, seu e nossos filhos”) ganharam a maioria. Esse é o quadro das famílias, que estão no mundo de hoje. É para essas famílias que o Ministério volta os olhos com misericórdia!

Coloquemos as mãos na massa e, juntos e unidos, formaremos um grande exército espalhado pelo nosso imenso Brasil, lutando em prol dessas famílias. Num mutirão de evangelização, em obediência à Palavra do Mestre, que nos manda lançar as redes em águas profundas, com certeza, veremos as redes cheias de peixes grandes, os quais serão levados para nossos Grupos de Oração.

Nos Grupos de Oração, juntamente com os demais participantes, banhar-se-ão nos rios de água viva, mergulhados no amor de Deus, conscientizando-se do pecado, aceitando a vida nova em Jesus Cristo, vendo nascer e crescer a fé e o desejo de viver a vida nova, guiados pelo Espírito Santo, fonte de sabedoria e amor. Acompanhados pelo Ministério para as Famílias, que nada mais é que um grande manancial, que Deus coloca no deserto da vida, para saciar a sede e a fome das famílias necessitadas!

Para que possamos ver o Ministério para as Famílias destemido, desbravando essa imensidão de nosso país, necessitamos que os coordenadores de Grupos de Oração abracem, com ousadia, o Ministério em seus Grupos de Oração.

Impossível é viver a graça de Pentecostes fora dos Grupos de Oração, onde nos encharcamos, todas as semanas, para que tenhamos força e coragem para prosseguirmos na missão que nos foi confiada: sermos Família!

Carlos e Cleusa Bombonati

Coordenadores Nacionais

Ministério para as Famílias RCCBRASIL
Sex, 06 de Dezembro de 2013 08:00 | PDF  | | Imprimir |

Proximos eventos da RCC de Anápolis-Go.


VERIFIQUE NOSSA PAGINA NO FACEBOOK QUE ESTÁ SENDO ATUALIZADA TODOS OS DIAS.

https://www.facebook.com/RCC.Anapolis.Go/photos_stream


04

ABRIL – 2014

banner_rcc_go

25

a

27

03

a

04

banner_rcc_go

24

a

29

27

02

FEVEREIRO – 2011

banner_rcc_go

04

a

06

Família, um Projeto de Deus


E-mail Imprimir PDF [tweetmeme]


A família é uma instituição que vem constantemente sendo posta a prova. As transformações sociais e culturais promovem a ausência de afeto, a falta de amor ao próximo e o enfraquecimento da verdade na vida conjugal e familiar.



       Os jovens são os mais afetados quando não há uma estrutura familiar que os ampare. Por isso acabam buscando nas ruas valores que deveriam ser ensinados em casa. São expostos há uma grande quantidade de informação, mas muito pouco dela é aproveitada para a construção de um mundo melhor e mais seguro para eles mesmos. Muito cedo conhecem as drogas, o álcool, o tabaco e a gravidez indesejada. Vivenciam um lado obscuro da vida onde tudo é fácil e os amigos passam a ser exemplos a se seguir, e não os pais.      Ser pai nos dias de hoje não é fácil e exercer autoridade de pai e mãe exige sabedoria. Os limites precisam ser colocados para visar o bem estar e a qualidade de vida de toda a família. O hábito de fazer as refeições juntos é algo que deve ser resgatado, no mundo atual existem famílias que não se vêem, não se conhecem. São apenas moradores de uma mesma casa. O que persiste é esta constante inversão de valores, onde as famílias se reúnem somente para assistir TV e discutir problemas domésticos.

        Os pais, preocupados em manter a casa levam para seus filhos somente bens materiais e esquecem da vivência de uma espiritualidade que os direcione nos projetos que Deus quer para suas vidas. Pagam escolas caríssimas mas não os educam no amor de Deus.

       É preciso se ter em mente que somente a família pode transmitir valores que são arraigados na formação destes jovens e que, os sustentaram na busca de grandes ideais para suas vidas.

        Do seio de uma família zelosa e temente a Deus partem princípios do bom caráter, da ajuda ao próximo e do valor aos ensinamentos divinos. O lar deve ser antes de mais nada, um espaço de vivência do Evangelho onde meditando a Palavra de Deus os filhos aprendem o valor da oração, do perdão e da partilha. Conforme cita a Hora da Família, “em um lar deve haver amor, fidelidade e respeito entre seus membros.” (Edição 2008, pg 17)

         Os filhos devem ser conduzidos ao batismo, a eucaristia e a crisma, pois estas são iniciações cristãs essenciais para que as crianças se descubram como filhos de Deus e façam parte de sua comunidade, que é a Igreja. Os ensinamentos adquiridos podem influenciar na formação do seu caráter e sua conduta diante dos obstáculos da vida.

       Portanto, a responsabilidade de uma família, fundada sobre o matrimônio, é lutar constantemente para guardar os ensinamentos divinos, agindo como intérpretes na transmissão da vida e da educação segundo os projetos de Deus.

        Mesmo que os filhos mostrem dificuldades em assimilar o valor da vida cristã é essencial que os pais sejam exemplos para seus filhos. O valor da família é imensurável e por isto esta instituição divina deve ser zelada como algo precioso, fonte da vida e do amor.

    A família é um lugar sagrado onde se constitui a generosidade, acolhimento e respeito. É um dom de Deus que precisa ser cultivado, pois somente a família, concebida como fonte de valor e vida pode humanizar a sociedade.

A importância da oração em família

        Os pais são os primeiros educadores de seus filhos na fé. Na carta aos Efésios Paulo nos fala: “Pais criem os filhos, educando-os e corrigindo-os como quer o Senhor”.(Efésios 6,4). O Papa João Paulo II declarou que “a família missionária é a esperança para o novo milênio e só através dela pode-se construir uma sociedade mais justa em comunhão com Deus.

      É muito importante e saudável existir momentos de oração com os filhos para que se vivencie a fé em família e esta seja a maior herança que se possa levar deste convívio. Nestes momentos a família fortalece a sua união e é levada através da oração à conversão, ao perdão e à experiência do amor de Deus. Para as crianças a oração familiar é o primeiro testemunho da memória viva da Igreja levada pela bênção do Espírito Santo.

      Uma vida de oração é uma questão de atitude. É necessário se viver o modelo de família que esta dentro dos projetos de Deus, levando como exemplo a Sagrada Família de Nazaré: Jesus, Maria e José.

Nossa missão como família

      Faz parte do nosso compromisso como pais e filhos consolidar esta meta de uma educação cristã, para que nossa família se torne uma fortaleza diante dos desafios do mundo.
É necessário buscar na simplicidade, na amizade entre pais e filhos, na conversa jogada fora no fim de tarde, os laços de confiança que se constroem em pequenos gestos. Resgatar pequenas lembranças como na musica do Padre Zezinho, Utopia, que fala da beleza do aconchego de um lar e do fim da tarde quando a família se ajuntava no alpendre para conversar.

          A Pastoral Familiar tem como meta garantir a defesa da vida e da família, para que o lar se torne um ninho, um berço de vocações. Mas também é dever de cada um de nós transmitir o conhecimento e o amor de Deus para todos os lares, principalmente os nossos.

       “O filho unigênito, consubstancial ao Pai, “Deus de Deus, Luz da Luz”, entrou na história dos homens através da Família.” (CF, 02)

Por Ana Paula Azevedo



UM PROJETO DE DEUS