Eleição RCC Anápolis, Biênio 2011 – 2012.

Welerson Antônio empossado para novo mandato na coordenação da Renovação Carismática Católica

E-mail Imprimir PDF

O empresário Welerson Antônio da Silva, reeleito para mais dois anos como coordenador da Renovação Carismática Católica na Diocese de Anápolis, foi empossado oficialmente neste domingo,16, durante a Santa Missa das 18 horas, na Catedral do Bom Jesus, celebração presidida pelo bispo diocesano, Dom João Wilk. O Conselho Diocesano da Renovação Carismática Católica realizou na tarde do dia 30 de outubro de 2010, no Centro de Evangelização ‘João Paulo II’, em Anápolis, sua Assembleia Eletiva para a escolha da nova coordenação do movimento. E em atendimento ao que prevê o estatuto da RCC, foi indicada lista tríplice, para que o Bispo Diocesano escolhesse entre eles o novo coordenador. Na oportunidade, os nomes indicados foram de Welerson, além de  Amélia Saad e Roberto Rodrigues.

Em todo o Brasil a Renovação Carismática Católica demonstra crescimento considerável e a mesma situação pode ser observada em Anápolis. O coordenador, Welerson Antônio da Silva, informa que a RCC promove grandes eventos que mobilizam milhares de pessoas, como o Festival de Jesus (na época do carnaval), os Grupos de Oração Universitários (GOU) nas mais variadas faculdades locais, além da representação de 108 grupos de oração nas paróquias, 17 ministérios (entre eles de música, pregação, intercessão, jovens, crianças), o Conselho Diocesano, uma fazenda de acolhimento masculino em funcionamento e uma feminina em construção.

A direção espiritual da RCC está a cargo dos padres Valter Trautenberger e José do Prado. Vários dos novos sacerdotes ordenados nos últimos anos passaram por grupos da Renovação, entre eles padre Cristiano, da paróquia Santa Clara (Vila Norte). Welerson revela ainda que o movimento está em plena comunhão com o Bispo Diocesano e integrado ao projeto missionário desenvolvido pela Diocese. “O bispo tem a plenitude do espírito. É a voz de Deus no meio do povo”, diz.

O estatuto da RCC prevê alguns critérios para que uma pessoa seja eleita para a coordenação do movimento. Entre eles a necessidade de ter pelo menos oito anos de atuação na Renovação e não ter problemas ligados às questões morais e éticas. O bispo Dom João Wilk disse que a Renovação Carismática Católica é um dos “grandes segmentos de espiritualidade e de evangelização da Diocese”. Segundo ele, seus dirigentes estão atentos a cada atividade, para garantir que as pastorais e movimentos caminhem “com a Igreja, em sintonia com a Igreja e dentro da Igreja”. O bispo disse ainda que está satisfeito com as ações desenvolvidas pela RCC nos últimos anos.

Orisvaldo Pires

Fonte: Site Oficial da Diocese de Anápolis.

O ESPÍRITO SANTO NOS RENOVA PELO BATISMO.


O Pai Envia seu espírito sobre Nós.


O ESPÍRITO SANTO, que é Deus juntamente com o Pai e o Filho, nos renova pelo batismo; e do nosso estado de imperfeição, reintegra-nos na beleza primitiva. Torna-nos de tal forma repletos de sua graça, que não podemos admitir em nós qualquer coisa que não deva ser desejada. Além disso, liberta-nos do pecado e da morte. E de terrenos que somos, quer dizer, feitos do pó da terra, nos faz espirituais, participantes da glória divina, filhos e herdeiros de Deus Pai. Faz-nos ainda conformes à imagem do Filho, seus co-herdeiros e irmãos, destinados a ser um dia glorificados e a reinar com ele. Em vez da terra, dá-nos de novo o céu, abre-nos generosamente as portas do paraíso, honra-nos mais do que os próprios anjos. E com as águas divinas do batismo, apaga as imensas e inextinguíveis chamas do inferno.

Os homens são concebidos duas vezes: uma corporalmente, a outra, pelo divino Espírito. Acerca de um e de outro nascimento, escreveram muito bem os autores sagrados. Citarei o nome e a doutrina de cada um. João diz: A todos que o receberam, deu-lhes a capacidade de se tornarem filhos de Deus, isto é, aos que acreditam em seu nome, pois estes não nasceram do sangue nem da vontade da carne nem da vontade do homem, mas de Deus mesmo (Jo 1,12-13). Todos os que acreditaram em Cristo, afirma ele, receberam a capacidade de se tornarem filhos de Deus, quer dizer, do Espírito Santo, e participantes da natureza divina.

E para ficar bem claro que o Deus que gera é o Espírito Santo, acrescenta estas palavras de Cristo: Em verdade, em verdade, te digo, se alguém não nasce da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus (Jo 3,5). A fonte batismal dá à luz de maneira visível nosso corpo visível, pelo ministério dos sacerdotes; mas o Espírito de Deus, invisível a todas as inteligências, é que batiza e regenera simultaneamente o corpo e a alma, pelo ministério dos anjos.

João Batista, historicamente e de acordo com esta expressão: da água e do Espírito, diz a respeito de Cristo: Ele vos batizará no Espírito Santo e no fogo (Mt 3,11; Lc 3,16). Como um vaso de barro, o homem precisa primeiro ser purificado pela água; em seguida, fortalecido e aperfeiçoado pelo fogo espiritual (Deus, com efeito, é um fogo devorador). Precisamos, portanto, do Espírito Santo para nossa perfeição e renovação. Pois o fogo espiritual sabe também regar, e a água batismal é também capaz de queimar como o fogo.
Fonte: Do Tratado sobre a Trindade, de Dídimo de Alexandria

Semeando a cultura de Pentecostes